PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    sexta-feira, 3 de maio de 2019

    Descubra como o dentista pode te ajudar a parar de roncar

    Com certeza você conhece alguém que ronca, que reclama de ter problemas sociais com outras pessoas na hora de dormir, crianças que dormem mal ou casais que relatam problemas em dormir juntos porque o barulho é muito incômodo.O ronco é um ruído com intensidade variada e corresponde à uma diminuição do fluxo respiratório durante o sono. Quanto maior a intensidade do ronco, maior a dificuldade respiratória.

             O distúrbio já é visto como um problema de saúde pública por várias sociedades médicas e odontológicas, que reforçam a necessidade de tratamento para silenciar esse sufoco noturno.

             Além do relato de pessoas que convivem com os portadores da patologia, o tratamento envolve várias pesquisas, recursos terapêuticos, qualidade de vida e exames, como a polissonografia, que mapeia o comportamento durante o sono.

             “Em termos científicos nenhum profissional pode afirmar que terá eficácia total no tratamento, porém em termos estatísticos os meus resultados são muito satisfatórios. Constatei uma melhora de em média 80% nos 5 mil casos de ronco e apneia que passaram pelo consultório”, afirma o doutor Rogério Pavan, cirurgião dentista que estuda o ronco e sua relação com a arcada dentária há mais de vinte anos.

             Outra patologia associada ao ronco é a apneia obstrutiva do sono. O distúrbio ocorre quando a pessoa está dormindo e roncando. Durante a crise, que pode durar de dez segundos a mais de um minuto, a respiração é interrompida ou sofre uma drástica diminuição. A repetição dessas paradas tem como consequência a menor oxigenação do sangue, que podem causar danos ao organismo.

             “A obstrução da via respiratória gera o ronco, mas a causa da obstrução da via respiratória também pode estar na falha de crescimento e desenvolvimento dos arcos dentários, o que vai desencadear outros problemas de saúde. Uma boca pequena aperta a língua, que vai para trás, estreita a passagem de ar, podendo gerar desvios de septo e problemas como sinusite, amídalas inflamadas entre outros, fazendo com que a pessoa tenha problemas de ronco”, explica Pavan.

             O cirurgião dentista desenvolveu um dispositivo antirronco e antiapneia que trabalha simultaneamente e individualmente a parte respiratória e a postura esquelética dos seus pacientes, resultando em melhorias em outras dores do corpo, como nas costas, no joelho e no pé.

             “Uma paciente minha havia sido orientada para fazer uma cirurgia e colocar uma prótese no joelho, depois de usar o dispositivo não precisou mais se submeter a intervenção cirúrgica”, diz o doutor.

             Outro fator importante é sobre as crianças que roncam e que tem alteração do ciclo de sono, apresentando durante o dia quadros de agitação, déficit de atenção, irritabilidade e sonolência em virtude das noites mal dormidas.

             De acordo com o dentista, o dispositivo é indicado para todas as idades a partir dos 3 anos. “Como identifico o problema do ronco com a falha do crescimento e desenvolvimento dos arcos dentários, nas crianças a resposta é muito satisfatória e promove uma grande mudança no padrão de crescimento facial e dentário, alterações de mordida, de posicionamento lingual e de dicção das palavras. Crianças com indicação de cirurgia para resolver problemas de adenoide e amígdalas associadas ao ronco que fizeram o tratamento, também obtiveram crescimento na arcada dentária, não havendo mais necessidade do procedimento”, finaliza Pavan.

    Meio Norte

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário