PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    sexta-feira, 1 de novembro de 2019

    Começa o Novembro Azul, mês da campanha de prevenção do câncer de próstata

    Depois do Outubro Rosa, começa nesta sexta-feira (1) o Novembro Azul, movimento de conscientização sobre a importância de detectar o câncer de próstata precocemente, aumentando as chances de cura. A campanha criada em 2003, mas que chegou ao Brasil em 2008, tem a mesma relevância do Outubro Rosa (sobre prevenção do câncer de mama), apesar de ainda ter programação mais restrita. 

    A campanha faz um alerta aos homens para a necessidade de fazer os exames de PSA (Antígeno Prostático Específico) e o toque retal para diagnosticar a doença o mais cedo possível. Isso porque, de modo geral, o tumor é de crescimento lento e tem cerca de 90% de chance de cura quando diagnosticado precocemente. Os exames devem ser solicitados por um médico e, na eventualidade de um diagnóstico positivo, é recomendável procurar um oncologista, que poderá indicar o melhor tratamento.

    O câncer de próstata é o resultado de uma multiplicação desordenada das células da próstata. Quando há presença de câncer, a glândula endurece, mas no começo não há sintomas. Eles só costumam aparecer no estágio avançado, por isso é fundamental que se faça os exames preventivos anualmente a partir dos 50 anos de idade (ou 45, se houver casos de câncer de próstata na família).

    Caso a alteração seja detectada, o médico pode solicitar outros exames além do PSA, como ultrassom transretal e biópsia da glândula, que consiste na retirada de fragmentos da próstata para análise. Só então é feito o diagnóstico.

    A evolução da doença é silenciosa e os sintomas são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata, chamado de HPB. Quando alguns sinais começam a aparecer, 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura.

    Sintomas que merecem uma consulta ao médico

    Sensação de que a bexiga não esvaziou completamente e a vontade de urinar persiste
    Dificuldade de iniciar a passagem da urina e de interromper o ato de urinar
    Urinar em gotas ou jatos sucessivos
    Necessidade de fazer força para manter o jato de urina
    Necessidade urgente de urinar imediatamente
    Dor na parte baixa das costas ou na pélvis (abaixo dos testículos)
    Problemas em conseguir ou manter a ereção
    Sangue na urina ou no esperma (casos muito raros)
    Dor durante a passagem da urina, quando ejacula, nos testículos, na lombar, na bacia ou nos joelhos
    Sangramento pela uretra.
    Na fase muito avançada, também pode haver dor óssea, sintomas urinários, infecção generalizada ou insuficiência renal.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário