PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    terça-feira, 14 de janeiro de 2020

    Homem sofre ereção de três dias após tomar viagra para touros

    A ereção dolorosa levou homem ao hospital. Com fortes dores, ele precisou passar por cirurgia de emergência.


    Um homem, que não teve a identidade revelada, sofreu por três dias em uma cama de hospital depois de ter uma ereção angustiante, provocada pelo uso de viagra projetado para touros. Segundo o jornal Daily Star, ele comprou o estimulante de forma clandestina, em Veracruz.

    A decisão dele ocorreu depois de marcar um encontro com uma mulher de 30 anos, relata o jornal peruano La Republica. Após ter priapismo – uma ereção dolorosa duradoura -, ele foi hospitalizado em uma unidade médica na cidade de Reynosa, na fronteira EUA-México. Sentindo fortes dores, o paciente precisou passar por cirurgia urgente.

    O medicamento é um estimulante sexual usado por fazendeiros da região para revigorar os touros que passam por inseminação.

    O hospital chegou a compartilhar uma imagem do homem na cama da unidade médica antes de passar pelo tratamento.

    Danos graves

    O priapismo é uma ereção dolorosa e duradoura, que pode causar danos permanentes ao pênis se não for tratado rapidamente. A redução da ereção no hospital é feita, geralmente, com a drenagem do sangue usando uma agulha.

    Casos graves necessitam de intervenção cirúrgica para retirar o sangue do membro, que pode não ter de volta as funções eréteis.

    Problema recorrente

    A disfunção erétil, definida como a incapacidade de iniciar ou manter uma ereção suficiente para uma relação sexual satisfatória, é um problema mais frequente do que se imagina.

    Pesquisas recentes da Sociedade Brasileira de Urologia mostram que cerca de metade dos homens com mais de 40 anos apresentam queixas sobre ereção.

    Estudos realizados nos Estados Unidos evidenciam uma prevalência de disfunção erétil leve em torno de 40% aos 40 anos; e de quase 70% aos 70 anos. As disfunções graves chegam a 20% e 50%, respectivamente.

    Folha do Progresso

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário