PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    quinta-feira, 10 de outubro de 2019

    Conheça as pílulas que vão te ajudar a parar de sofrer pelo ex

    Todos colecionamos momentos ruins, ao longo da vida, isso é normal. Mas, e se você pudesse simplesmente esquecer algum acontecimento, que tanto te faz sofrer? Ou esquecer seu ex, e o trauma que ficou com o fim do relacionamento. E assim, se pudesse partir para outro relacionamento, que te fizesse feliz.


    Conheça as pílulas que vão te fazer esquecer seu ex, criada por Anders Sandberg, da Universidade de Oxford. Anders encontrou uma forma de ativar os mesmos sentimentos quando a pessoa se apaixona, assim, o nível de tristeza diminui. Assim, a pessoa para de sofrer pelo ex. Do mesmo modo, ela fica mais aberta às pessoas ao seu redor.

    A pílula

    O término de um relacionamento pode ser bastante doloroso. E algumas pessoas mergulham em uma depressão profunda. O que os tornam incapazes de se reerguerem ou até de se relacionarem com alguém novamente.

    E foi pensando nisso que, o neurocientista da Universidade de Oxford Anders Sandberg, criou uma pílula que ativa os hormônios do amor, a ocitocina (conhecido como hormônio da felicidade), a dopamina e a serotonina. Todos esses hormônios proporcionam emoções ao nosso corpo. Em suma, a pílula ataca a tristeza, com uma grande quantidade de hormônio da felicidade.

    A pílula funciona, basicamente, disparando a ocitocina através de uma proteína, que é impulsionada pelas fibras nervosas para o lobo posterior da hipófise.

    Quando o hormônio da felicidade é liberado, ele se espalha por toda a corrente sanguínea. Em suma, fazendo a pessoa se sentir feliz, muito feliz. Da mesma forma que se sentiu quando se apaixonou. A pílula prolonga a sensação de afeto, felicidade e diminui os sentimentos de solidão, tristeza, angústia e dor, provocadas pelo término do relacionamento.

    Mas, antes de ser lançada, a pílula deverá ser testada, para identificar possíveis efeitos colaterais. Provavelmente, poderá ser lançada entre 2030 e 2035.

    Apesar de mostrar grandes vantagens, o criador, Anders Sandberg, aconselha  que as pessoas não usem a pílula como uma solução para seus problemas emocionais. A pílula servirá apenas como um alívio momentâneo contra a dor e a tristeza. Para problemas emocionais, deve-se procurar por ajuda de um especialista.

    Outras soluções

    Enquanto a pílula não é lançada oficialmente, há outros métodos que podem ajudar a esquecer do ex. Do mesmo modo, pode funcionar para algum evento traumático, vivido por uma pessoa, e que se queira esquecer.

    Cientistas da McGill University e da Harvard Medical School descobriram que o propranolol, um remédio usado para tratar pressão alta, tem certo efeito colateral bem diferente.

    O propranolol é capaz de alterar memórias armazenadas no cérebro. Isso acontece porque ele inibe a atividade de um neurotransmissor, chamado norepinefrina.

    Os cientistas fizeram testes, com pessoas que tinham passado por alguma situação traumática. Após a administração de uma dose de propranolol, as pessoas foram incitadas a relembrar o fato traumático.

    As reações estressantes antes sentidas desapareceram, e esse efeito se manteve mesmo depois que os voluntários não estavam mais sob o efeito do remédio.

    De acordo com os cientistas, isso acontece porque o propranolol interfere no acesso à memória, fazendo com que a carga emocional negativa seja praticamente, apagada.

    Mas, para alguns cientistas, apagar ou alterar a memória de alguém, é antiético e pode acabar mal. Em síntese, pois não sabe, ao certo, quais memórias exatamente estão sendo alteradas.

    Meio Norte

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário