PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    segunda-feira, 7 de outubro de 2019

    Mulher denuncia marido que a multava por desobedecer ordens

    Após ser multada diversas vezes por seu marido, por não cumprir suas ordens, uma professora de 35 anos, que não teve a identidade revelada, fez uma denúncia na Delegacia da Mulher, no Centro de Teresina, Piauí.


    O homem, que é agente da Polícia Federal, identificado como José Henrique Alves Moita, obrigava a a mulher a pagar multas dentro da própria casa como forma de punição. A vítima revelou que as multas eram entre R$ 20 a R$50, dependendo do erro que ela cometesse, entre eles estão: não poder estragar saladas, queimar comida, deixar roupas sujas fora do cesto e até mesmo por mau uso do banheiro. 

    A professora ainda desabafou sobre uma vez que ela foi dar banho no filho deles e acabou molhando um móvel, ao que ele não gostou e a multou. Ela contou, ainda, que em setembro, as multas chegaram em R$2 mil. 

    A delegada responsável pelo caso e titular da delegacia, Vilma Alves, explica que isso é um quadro inesperado e que se encaixa na Lei Maria da Penha. O agente da PF irá responder por violência física, psicológica e patrimonial. 

    "É um quadro inesperado, assustador. Trata-se de uma jovem, professora, escritora, sofrendo violências estúpidas com regras domésticas estabelecidas pelo marido com multas dentro do próprio lar".

    Durante a denúncia, a vítima contou para a delegada que era proibida de assistir televisão e até mesmo de ver o filho, além de sofrer agressões físicas e violências psicológicas. 

    "Desde o início do casamento o autor informou que qualquer tipo de comportamento que ele considerasse errado, ela seria multada. Se ela chegasse com o bebê em horário não estabelecido por ele pagava multa, tudo era multa. Ela está amedrontada", contou a delegada.  

    TopBuzz

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário