PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    quarta-feira, 30 de outubro de 2019

    "Querem prender um filho meu", diz Bolsonaro após ser citado em investigação da morte de Marielle

    Na noite dessa terça-feira, 29, o presidente Jair Bolsonaro, que está na Arábia Saudita, fez uma live em sua conta no Facebook comentando a matéria veiculada no Jornal Nacional. Na matéria, foram apresentados registros na portaria do condomínio de Bolsonaro no Rio que mostrariam a entrada de Élcio de Queiroz, um dos suspeitos de envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco, no local no dia do assassinato dela. Em diversos momentos exaltados, Bolsonaro afirmou que ele e seus filhos estariam sendo perseguidos e ameaçou a emissora Globo.


    Ao longo do vídeo, foram usados termos como “ patifes” e “canalhas” direcionados à Globo. O chefe do Executivo comentou também não renovar a concessão do canal em 2022, caso não esteja tudo “limpo” e ameaçou “ continuem fazendo essa patifaria” contra o presidente e sua família, continua TV Globo”.

    Bolsonaro acusou a Rede Globo de estar “traindo” o Brasil e afirmou que não iria conversar com a emissora. Segundo ele, a intenção é criar uma “narrativa” para afastá-lo do poder ou pedir que o povo vá às ruas. “Será que a Globo quer criar uma narrativa de que eu deveria me afastar? Ou de que o povo deveria ir à rua pedir meu afastamento tendo em vista os indícios sobre o caso Marielle agora? É o tempo todo isso. Tenta com sua narrativa constranger a minha família”

    Na transmissão, o presidente não culpou o porteiro, que na matéria teria prestado depoimento afirmando a movimentação no condomínio, e acrescentou que ele também estaria “enganado”, por não ter lido o que foi escrito sobre seu depoimento ou ter sido induzido.

    Ele também falou sobre o governador do Rio Janeiro, Wilson Witzel (PSC), acusando o político de interferir em investigações e vazar informações para tentar se promover visando a campanha eleitoral de 2022. “ O senhor só se elegeu governador porque ficou o tempo todo colado com meu filho Flávio Bolsonaro, quando se elegeu a primeira coisa que fez foi transformar-se inimigo dele, porque o senhor que disputar a presidência em 2022.”

    VEJA O VÍDEO

    O Povo

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário