PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    23 de abr. de 2020

    Autópsias por covid-19 na Itália apontam para causa sanguínea e não respiratória

    Uma notícia médica sobre a atuação do covid-19 em corpos infectados está abalando a comunidade de Saúde de Milão, Itália italiana, bem como já começa a agitar o mundo.
    Primeiras autópsias realizadas apontam que a causa das mortes não foram por problemas respiratórios como se pensava, mas sim por problemas sanguíneos. A segurança da informação pode ser atestada pelo fato de a Itália ser o único país do mundo a ter realizado autópsias confiáveis e significativas tendo superado até mesmo a China, país que se iniciou a pandemia.

    A solução seriam os anticoagulantes e anti-inflamatórios?

    O Hospital Policlínico de Milão começou a realizar autópsias em pacientes com coronavírus Covid-19, obtendo conclusões muito interessantes para entender como a doença evolui. Até o momento, um total de 50 autópsias foram realizadas, em quase todos os casos direcionados aos pulmões, sendo o maior estudo de caso do mundo, haja vista que resultados de tão somente três autópsias, minimamente invasivas, foram publicadas na China.

    De acordo com os resultados, “macroscopicamente, os pulmões parecem manchados com áreas hiperêmicas / hemorrágicas alternadas com áreas rosadas. Histologicamente, algumas áreas são severamente enfisematosas, com vasos sanguíneos muito dilatados (até 20 vezes a norma) que geralmente substituem os microtrombos“, explicaram os especialistas do Hospital. Em muitos casos, “o dano alveolar difuso (DAD) é evidente, com descamação de pneumócitos, formação de membranas hialinas e exsudato fibrótico. Aparece como uma síndrome de alto fluxo, com hepatomegalia e vasos portais dilatados com trombose difusa em todos os níveis“, continuaram os médicos.

    Mesmo “o coração parece aumentado,  sempre possui um hidropericárdio e uma acentuada hipertrofia ventricular esquerda (mas os pacientes hipertensos quase sempre estão em anamnese)“. Em um dos casos analisados, “foi observado um trombo que obstruiu quase completamente a veia cava superior e o átrio direito, em que foi percebido o aumento do diafragma, indicando que em um ponto os pulmões não se expandem, associados à hepatomegalia“.

    E qual a possível causa de insuficiência respiratória causada pelo Covid-19?

    Conforme indicado no estudo, o Covid-19 classicamente dá anosmia e ageusia: poderia atingir o tronco cerebral trans-sinapticamente a partir das terminações nervosas periféricas do nervo olfativo ou lingual. Nesse cenário, “a insuficiência respiratória pode ser causada por danos diretos do vírus aos núcleos do tronco cerebral“. Um dos autores ressalta que “no sangue de pacientes com infecção por Covid-19 há um número muito alto de células endoteliais (expressão do dano endotelial causado diretamente pelo vírus) e que essas células desencadeiam uma tempestade de citocinas que recruta principalmente macrófagos“. É também por esse motivo “que altas doses de cortisona podem ser administradas”.

    Nesse sentido, “um medicamento anticomplemento (narsoplimab) foi usado em 6 pacientes que reduziram drasticamente o número de células endoteliais plasmáticas circulantes (mas os parâmetros finais não foram especificados)“, concluíram.

    As informações foram compartilhadas pelo cardiologista Miguel Ángel García Fernández, do Hospital Policlínico de Milão.

    Jornal Água Verde

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário