PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    20 de abr. de 2020

    No Ceará, agências da Caixa voltam a registrar filas e aglomerações para saques do auxílio emergencial

    Fortaleza voltou a registrar longas filas em agências da Caixa Econômica Federal nesta segunda-feira (20).
    As aglomerações são formadas por pessoas que buscam ter acesso ao auxílio emergencial no valor de R$ 600.

    Desde sexta (17), o auxílio emergencial foi depositado nas contas da poupança social digital para aqueles que fizeram a inscrição pelo aplicativo Caixa Auxílio Emergencial. Nesta segunda, serão creditados os pagamentos para 6.154.392 pessoas, entre beneficiários do Bolsa Família e inscritos via aplicativo e site, que vão receber por meio de poupança digital da CEF.

    Na agência da Caixa no Bairro Messejana a fila começou ainda no domingo (19). Cerca de 100 pessoas resolveram passar a noite acampadas na calçada da agência bancária em busca de garantir as primeiras senhas para conseguir o auxílio. As pessoas se acomodaram sentadas em cadeiras enquanto outras deitavam sobre papelões.

    O movimento foi ainda maior durante a manhã. O estacionamento da agência ficou lotado de pessoas e as filas seguiam por todo o lado externo do prédio.

    A situação foi semelhante na agência da Caixa localizada na Avenida Francisco Sá, no Bairro Jacarecanga. O G1 observou uma multidão tentando entrar no local para solicitar uma senha e sacar o benefício.

    A dona de casa Albaniza da Silva disse que foi pela terceira vez para a calçada da agência da Messejana. Ela informou que está precisando comprar alimentos para casa e por isso insistiu em chegar com antecedência na fila.

    "Eu vim quinta-feira seis da manhã e tinham 200 pessoas na fila, então resolvi vir mais cedo na sexta-feira, umas três horas da manhã debaixo de chuva, vento e trovões e já tinham 280 pessoas na minha frente. Dessa vez resolvi passar a noite. Eu moro com meu esposo e está difícil pois nem serviços menores ele tá conseguindo fazer", disse.

    G1

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário