PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    quinta-feira, 2 de abril de 2020

    No dia com mais novos casos no Ceará, número de mortes mais que dobra e chega a 21

    O número de casos confirmados no Ceará do novo coronavírus, a Covid-19, chegou a 563, segundo informações do Ministério da Saúde. São 21 mortes pela doença até esta quinta-feira, 2 de abril (02/04). O número de mortes mais que dobrou em 24 horas.
    São ainda 105 novos casos em comparação com  os dados da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) do dia anterior. Até a quarta-feira, eram 445 casos do novo coronavírus confirmados no Ceará e nove mortes. 
    No Brasil, os casos confirmados chegam a 7.910. Já são 299 mortes.

    Confira o perfil dos mortos por coronavírus no Ceará:

    (Os perfis são dos nove mortos registrados até a quarta-feira)
    1) Homem de Fortaleza, 72 anos. Tinha Diabetes Mellitus e passou cinco dias internado.
    2) Mulher de Fortaleza, 84 anos. Tinha doença cardiovascular e Diabetes Mellitus. Passou dois dias internada.
    3) Mulher de Fortaleza, 85 anos. Tinha doença cardiovascular e Diabetes Mellitus. Não chegou a ser internada.
    4) Homem de Fortaleza, 65 anos. Tinha doença cardiovascular e não chegou a ser internado.
    5) Homem de Fortaleza, 71 anos. Tinha doença cardiovascular e passou cinco dias internado.
    6) Mulher de Santa Quitéria, 60 anos. Tinha doença cardiovascular, Diabetes Mellitus e asma. Passou sete dias internada.
    7) Homem de Fortaleza, 45 anos. Tinha obesidade e não chegou a ser internado.
    8) Homem do Eusébio, 77 anos. Tinha doença neurológica e passou três dias internado.
    9) Mulher de Tianguá, 89 anos. Tinha doença cardiovascular e passou um dia internada.
    Há casos confirmados em 15 municípios do Estado. Na Capital está a maioria: 413. Aquiraz tem 14 e Sobral, 5. Quixadá tem 2. E há um caso em Beberibe, Caucaia, Eusébio, Fortim,  Itaitinga, Juazeiro do Norte,  Maracanaú, Maranguape, Mauriti, Santa Quitéria e Tianguá.
    No Brasil o número de casos confirmados chegou a 6.836 na quarta-feira. São 240 mortes registradas até agora, de acordo com informações do Ministério da Saúde (MS). São. 1.119 casos confirmados a mais em 24 horas. É o segundo dia seguido em que o crescimento é superior a mil casos.
    Visando prevenir a propagação do vírus no Estado, o governador Camilo Santana (PT) prorrogou até maio a suspensão de aulas presenciais em escolas e universidades no Ceará. O novo decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado dessa segunda-feira, 30.
    A primeira vítima do Estado foi um homem de 72 anos, que morreu por insuficiência respiratória na quinta, 26. Hipertenso e diabético, ele estava internado na UTI do Hospital São José de Doenças Infecciosas (HSJ) há cinco dias. As outras duas pacientes eram mulheres que apresentavam doenças crônicas. Ambas foram atendidas em hospitais particulares.

    Veja a distribuição de casos no Ceará

    Fortaleza - 413
    Aquiraz - 14
    Sobral - 5
    Quixadá - 2
    Beberibe - 1
    Caucaia - 1
    Eusébio - 1
    Fortim - 1
    Itaitinga - 1
    Juazeiro do Norte - 1
    Maracanaú - 1
    Maranguape - 1
    Mauriti - 1
    Santa Quitéria - 1
    Tianguá - 1

    Por que se chama coronavírus?

    O nome "corona" se deve à coroa de espinhos que o envolve. Esses espinhos estão envolvidos por uma camada de gordura - retirada das próprias células humanas. Ele entra nessa capa de gordura para invadir outras células. Sem esta fina capa de gordura, o coronavírus morre.

    Como é a transmissão do coronavírus?

    Os coronavírus são transmitidos por ar e por mucosas. O vírus sobrevive bastante tempo em gotículas de espirro e tosse. Para evitar contaminação por meio das gotículas, recomenda-se ficar a pelo menos um metro e meio de pessoas com tosse ou espirrando.
    O vírus também está em gotículas aerossóis. Elas são tão minúsculas e finas que ficam suspensas no ar, e contaminam principalmente pessoas que estão em ambientes fechados com ar condicionado.

    Veja as recomendações da OMS para prevenir o novo coronavírus:

    Lave as mãos frequentemente

    Lave as mãos regularmente com álcool em gel ou com água e sabão. O álcool e o sabão matam vírus que podem estar nas mãos.

    Mantenha distância social

    Mantenha ao menos um a dois metros de distância entre você e pessoas que estejam tossindo ou espirrando. O vírus do Covid-19 é transmitido por gotículas que estão nos corrimentos nasais e saliva. A distância entre pessoas com sintomas de gripe evita que as gotículas cheguem a você.

    Evite ficar tocando os olhos, nariz e boca

    As mãos tocam todos os tipos de superfície e podem pegar vírus. Uma vez contaminadas, as mãos podem transferir o vírus para os olhos, nariz e boca. De lá, o vírus pode entrar no organismo e adoecer você.

    Cubra a boca e o nariz ao tossir ou espirrar

    Quando estiver rodeado de pessoas, cubra a boca com a dobra do cotovelo ao espirrar ou tossir. Também é possível usar lenços, que devem ser descartados prontamente depois do uso - dobre-os com a parte usada para dentro, a fim de evitar que o vírus se espalhe.

    Se você tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, ligue para o posto de saúde

    Se você está se sentindo mal, fique em casa. Caso tenha sintomas como febre, tosse e dificuldade em respirar, ligue para o posto de saúde mais próximo. A partir da ligação, os agentes de saúde indicarão o que você deve fazer: se deve ficar em casa, se encaminharão um profissional, ou se você pode ir a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

    Quais os sintomas do novo coronavírus?

    Os sinais do novo coronavírus se assemelham ao de uma gripe comum:
    - Febre
    - Tosse seca
    - Cansaço
    - Dificuldade para respirar em alguns casos
    - Pode haver dores no corpo
    - Congestão nasal
    - Coriza
    - Dor de garganta
    - Há casos de diarreia
    - Pode haver infecção do trato respiratório inferior, como nas pneumonias.
    Há pessoas que não desenvolvem nenhum sintoma.
    Período médio de incubação: cinco dias, com intervalos que chegam a 12 dias - período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário