PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    27 de abr. de 2020

    Novos tremores de terra são registrados no interior do Ceará

    O Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN) registrou, nas últimas 48 horas, mais de 60 tremores de terra nos municípios de Palhano e Russas, na região do Baixo Vale do Jaguaribe, no interior do Ceará.

    A maioria dos abalamos é de magnitude reduzida – em torno de 1.6 graus na Escala Richeter. Somente na madrugada desta segunda-feira (27), às 3h23, foram registrados 34 eventos.

    No período de 3 de novembro de 2019 até hoje (27 de março) já foram registrados 395 tremores de terra região. O epicentro dos abalos ocorre em região limítrofe entre os municípios de Russas e Palhano, de acordo com o Labsis da UFRN.

    O coordenador do Labsis da UFRN, Eduardo Menezes, frisou que normalmente, no Nordeste brasileiro, se tem uma atividade sísmica difusa, às vezes com a ocorrência de muitos eventos, e com um ou outro tremor de maior magnitude. “Não sabemos como essa atividade vai evoluir podendo, inclusive, virem a ocorrer tremores de maior magnitude”, pontuou.

    Na madrugada deste domingo (26), entre as 1h45 e 5h45, os tremores tiveram magnitude entre 1.6 graus na Escala Richter e 2.0. Houve também registro de um tremor de terra na região de Beberibe de magnitude de 1.7 graus.

    “O que nos desperta a atenção é a quantidade de tremores, embora de magnitude reduzida”, pontuou o geofísico Eduardo Menezes, coordenador do Labsis/UFRN. “Vamos continuar monitorando e acompanhando esses eventos”, ressaltou.

    Segundo o chefe do laboratório de sismologia da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), Francisco das Chagas Brandão Melo, destacou que a Cedec acompanha o caso em parceria com o LabSis. “Não houve aumento de intensidade, só de quantidade, sem problema de afetar estruturas de residências”, pontuou. “Estamos atentos ao que está ocorrendo por lá”, garantiu.

    Elber Feitosa

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário