PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    28 de mai. de 2020

    Bancada evangélica insiste na abertura de templos durante a pandemia de coronavírus

    Deputados estaduais do Ceará e vereadores de Fortaleza continuam sendo pressionados por suas lideranças religiosas, e dessa forma, seguem apresentando projetos que estabelecem como essencial as atividades das igrejas em período de calamidade pública.
    A proposta mais recente é do pedetista, vereador Mairton Félix, membro de instituição evangélica na Capital cearense.

    De acordo com a proposta, as medidas se estendem, no que couber, aos cultos ou rituais realizados fora dos templos, bem como aos envolvidos na gravação ou transmissão de celebração não presenciais.

    Segundo ele, a intenção da proposta é evitar que as igrejas sejam fechadas em eventuais pandemias futuras. “Estes (templos) promovem o bem estar social e cura para a sociedade em todos os termos: espiritual, emocional e físico”.

    O parlamentar tem como seu principal eleitorado o grupo de evangélicos que faz parte das igrejas que representa na Câmara de Fortaleza. Assim como aconteceu com outros parlamentares, ele vem sendo pressionado para tentar, junto ao Legislativo Municipal, reabrir os templos durante a pandemia de coronavírus.

    O governador do Estado, Camilo Santana, assim como o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, estudam iniciar o processo de abertura da economia a partir do mês de junho. No entanto, de acordo com estudos científicos, espaços com maior potencial de aglomeração de pessoas, como estádios de futebol, cinemas, casas de shows e templos religiosos, devem ficar para uma última fase de abertura das atividades com público.

    Na Assembleia Legislativa, os deputados Silvana Oliveira (PL), David Durand (Republicanos) e Apóstolo Luis Henrique (PP) – todos com ligação a igrejas pentecostais – apresentaram projetos semelhantes, que tinham como objetivo principal reabrir as igrejas no Ceará durante o isolamento social aplicado em todo o Estado pelo governador Camilo desde março passado. As medidas não foram sequer incluídas na pauta de deliberação pelo presidente da Mesa Diretora, José Sarto (PDT), que também é evangélico.

    Evangélico

    Já na Câmara Municipal de Fortaleza, além de Mairton Félix, a vereadora Priscila Costa (PSC) também defende a abertura dos templos religiosos. Ela chegou a enviar ofício ao Governo do Estado propondo alternativas para que se melhore o decreto relacionado às paralisações e garanta a liberdade religiosa, já que é um direito constitucional.

    O presidente do Legislativo de Fortaleza, Antônio Henrique (PDT), que também é evangélico, tem defendido o cumprimento dos decretos do prefeito Roberto Cláudio e do governador Camilo Santana.

    Edison Silva

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário