PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    18 de mai. de 2020

    Municípios cearenses diminuem fluxo de veículos em até 60%

    Uma semana após a adoção de medidas mais rigorosas de isolamento social, os cinco maiores municípios do interior do Estado, com mais de 100 mil habitantes (Juazeiro do Norte, Sobral, Crato, Itapipoca e Iguatu), têm apresentado diminuição considerável no fluxo de veículos através de bloqueios em ruas e barreiras sanitárias.
    Além destas cidades, pelo menos outras 10 realizam ações semelhantes.

    O médico sanitarista, pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Odorico Monteiro, defende a adoção de medidas cada vez mais rígidas e diz que elas podem frear o avanço do vírus. “Essas barreiras sanitárias e o fechamento de ruas de área central são extremamente importantes”, destacou. “A população do interior imagina que esse problema não vai chegar em uma dimensão do que ocorre em outros países, em capitais, mas infelizmente já começou”.

    Odorico ressalta que o interior não tem suporte de UTIs para atender à elevada demanda de pacientes graves e, por isso, são ainda mais necessárias ações que mitiguem a propagação da doença. O presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará. (Aprece), Nilson Diniz, também concorda com as medidas de restrição de fluxo de pessoas e de veículos.

    “Já começou de forma tardia. Mas é necessário pois a população insiste em não permanecer em casa. Essas ações devem ser extensivas a todas as cidades porque o importante é evitar o aumento da doença”.

    Diniz pontuou ainda que a chegada de pessoas oriundas de São Paulo e do Rio de Janeiro contribuiu para espalhar a Covid-19 nas cidades e na zona rural e ressaltou a importância da restrição na entrada de cada cidade. “É interessante fazer o monitoramento de quem entra”, garantiu.

    Rigor

    Sobral registra hoje o maior número de casos da doença no interior cearense: 539, acumulando 19 óbitos. O índice fez a Coordenadoria Municipal de Trânsito (CMT) adotar, desde a última sexta-feira, medidas mais rígidas de controle. As principais avenidas estão com blitz 24 horas. Ao todo, acontecem 13 operações diárias. Segundo o coordenador do CMT, Julif Guedes, houve queda de 62% no fluxo de veículos no Município. “Isso contribui para redução de novos casos. O Centro está mais vazio. Isso impacta no número de notificações”, pontua. A fiscalização é feita por cerca de 75 agentes por dia.

    O morador que sai de casa também deve levar consigo a autodeclaração e, com a autorização, o carro passa por higienização e assim consegue prosseguir viagem. Com a barreira sanitária, por exemplo, Julif acredita que, em média, 100 veículos não tiveram permissão para entrar em Sobral. “São pessoas que vieram visitar parentes, fazer outra coisa fora das atividades essenciais”. O Centro também foi interditado nas principais ruas.

    Já em Iguatu, na região Centro-Sul, que possui cerca de 102 mil habitantes, a Secretaria Municipal de Trânsito e Segurança registrou 225.399 capturas de veículos em seus 12 radares espalhados na cidade, no mês de abril. Isso representa uma redução de 49% no fluxo de veículos em relação a igual período do ano passado (439.437 registros). Em março, também já havia uma queda de 17% em relação a 2019. A frota de veículos de lá soma 52.439, segundo o Detran.

    O secretário Antônio Cunha Filho reforça que “as barreiras que, por enquanto, são diurnas, ficarão 24 horas. Só passa residentes e serviços essenciais”. Iguatu registra 78 casos da covid-19 e 9 óbitos.

    Maior município do interior do Ceará, Juazeiro do Norte, que possui 274.207 habitantes, registra a segunda maior frota de veículos do Estado com 126.737 unidades, atrás apenas de Fortaleza. O Departamento Municipal de Trânsito, ainda sem registros por corredor de tráfego, acredita que o fluxo caiu pela metade. “Mas já foi maior no início do isolamento social, com diminuição de 70%. Com o tempo, as pessoas foram perdendo o medo e saindo do isolamento”, acredita a diretora de Operação do órgão, Socorro Loureto. Para retomar a curva de diminuição no fluxo, a Prefeitura bloqueou o acesso a algumas ruas e endureceu o controle nas barreiras sanitárias.

    No município vizinho de Crato, que possui uma frota de 54.886, o secretário de Segurança Pública, Jarbas Aguiar Freire, acredita que houve uma diminuição de 40% na circulação de veículos. “Estamos fazendo as barreiras e vamos estender por um período maior”, antecipa. Lá, até mesmo pessoas de outros estados, como moradores de Exu, em Pernambuco, viajavam até a cidade cearense. “Estava vindo muita gente resolver suas pendências. Mandamos voltar”.

    Dificuldades

    Itapipoca, no Norte do Estado, tem o segundo maior número de casos da covid-19 do interior (441 com 28 óbitos) e enfrenta dificuldades para conter o fluxo de veículos. Com aproximadamente 130 mil habitantes, e uma frota de 39.814 veículos, o Município, segundo o diretor da Autarquia Municipal de Trânsito, Paulo da Mota Davi, tem sofrido devido à cidade ser cortada por duas rodovias estaduais e uma federal. “É passagem de veículo para vários municípios, inclusive outros estados, como Piauí e Maranhão”.

    “A gente tem batido na parte da educação mesmo. Vem diariamente realizando blitz orientação para usarem máscaras dentro dos veículos”. A cidade não tem nenhuma via interditada. Apenas uma barreira sanitária funciona de 7h às 10h. Mesmo assim, Paulo acredita que houve uma redução do fluxo em 40% em relação aos meses anteriores às medidas de isolamento.

    Rubão

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário