PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    13 de mai. de 2020

    O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), anunciou hoje (13) medidas mais rígidas, entre elas a "lei seca" que proíbe a venda de bebidas alcoólicas, para combater o novo no estado.
    As novas medidas começam a valer às 00h da próxima sexta-feira e vão até o próximo domingo.

    "No Piauí, não vamos adotar lockdown típico, que é a paralisação total. Podemos fazer se for necessário, mas quero trabalhar uma alternativa intermediária antes de uma medida radical. Estamos determinando lei seca a partir da 0h de sexta-feira, que é feriado antecipado do Dia do Piauí. Bares que vendem (bebida alcoólica), pessoas que se aglomeram, que estavam transitando bêbadas, entupindo as UTIs de saúde. Nesse caso, será tratado como crime", disse em entrevista à TV Clube. Ele ainda afirmou que o consumo de bebida alcóolica dentro de casa segue liberado.            

    As demais medidas que valem de sexta a domingo são: suspensão do transporte intermunicipal; novos horários de funcionamento para postos de combustível (ainda não anunciado); serviços de borracharias com regras de higiene e funcionamento; fechamento de bancos e lotéricas; paralisação de obras de construção civil, exceto emergenciais; quarentena obrigatória e realização de teste de covid-19 para quem entrar no Piauí vindo de outro estado.

    Wellington ainda anunciou que haverá uma redução de serviços essenciais no período das novas medidas. "Farmácias, panificadores, supermercados funcionam. Postos de gasolina, nós vamos restringir os horários. Borracharias, vamos fazer regramento quanto à higienização. Outros serviços param: bancos, loterias e áreas da construção civil, exceto obras emergenciais", declarou.

    De acordo com os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde, o Piauí soma 1.443 casos confirmados de covid-19 e 49 mortes.     

    UOL

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário