PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    9 de jun. de 2020

    Governo do Estado intensifica ação de fiscalização para evitar aglomerações em Fortaleza

    A fiscalização para evitar aglomerações em Fortaleza será intensificada pelo Governo do Estado, segundo o governador Camilo Santana.
    A informação foi confirmada durante transmissão ao vivo nas redes sociais nesta terça-feira (9). A ação faz parte das medidas de controle da fase 1 do plano de retomada da economia do Ceará. 

    Camilo ressaltou a importância da população respeitar as medidas de isolamento social e disse ter ficado assustado ao ver imagens de aglomerações registradas em pontos de comércio e em shoppings da Capital. 

    Para tentar evitar que os indicadores da saúde relacionados à pandemia do novo coronavírus apresentem piora durante esta semana, Camilo anunciou que Estado e a Prefeitura de Fortaleza deverão elaborar ações conjuntas de fiscalização sobre aglomerações. 

    "Intensificada a ação de fiscalização para evitar aglomerações em Fortaleza, que entrou na Fase 1 do Plano de Retomada Econômica. É fundamental que as pessoas tenham consciência e sigam as regras", disse o governador. 

    O chefe do Executivo estadual ainda disse que a pandemia não foi solucionada no Ceará e que é importante seguir os protocolos de saúde.

    "Não voltamos à normalidade e continuamos em isolamento social. Entramos na fase 1 apenas porque tivemos melhoras nos indicadores de saúde em Fortaleza, mas é importante alertar que nem tudo está autorizado. Nós continuamos em isolamento, com apenas 30% da capacidade no comércio e 40% da força de trabalho", afirmou. 

    Camilo também destacou que o avanço do plano de retomada poderá ser freado pelo Estado caso os dados de contaminação, internações e óbitos causados pela covid-19 voltem a piorar. 

    "O avanço das fases depende das pessoas respeitarem os protocolos de saúde. É importante que as pessoas só saiam se tiverem de fazer atividades essenciais, como ir à farmácia ou em supermercados", disse. 

    DN

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário