PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    10 de jun. de 2020

    Regina Duarte é exonerada do comando da secretaria de Cultura do governo Bolsonaro

    A atriz Regina Duarte foi exonerada do cargo de secretaria especial de Cultura.
    A exoneração foi publicada em edição desta quarta-feira (10) do Diário Oficial da União.

    Bolsonaro já havia anunciado a saída da atriz do cargo no dia 20 de maio. À época, ele afirmou que Regina Duarte assumiria a Cinemateca Brasileira, em São Paulo. A Cinemateca Brasileira é a instituição responsável pela preservação da produção audiovisual brasileira e é vinculada à Secretaria da Cultura.

    Assinam a exoneração de Regina Duarte Bolsonaro e o ministro do Turismo, Marcelo Henrique Teixeira Dias. Regina Duarte assumiu a pasta em 4 de março, com a missão de “pacificar” o embate entre a classe artística e a indústria da cultura com o governo federal.

    “Regina Duarte relatou que sente falta de sua família, mas para que ela possa continuar contribuindo com o governo e a Cultura Brasileira assumirá, em alguns dias, a Cinemateca em SP. Nos próximos dias, durante a transição, será mostrado o trabalho já realizado nos últimos 60 dias”, afirmou Bolsonaro nas redes sociais na ocasião.

    A publicação de Bolsonaro foi acompanhada de um vídeo dele e de Regina, gravado no Palácio da Alvorada. Na gravação, a atriz diz ter ido até a residência oficial do presidente perguntar se estaria sendo “fritada”.

    “Regina, toda a semana tem um ou dois ministros que, segundo a mídia, estão sendo fritados. Objetivo é desestabilizar a gente e tentar jogar o governo no chão. Não vão conseguir. Jamais ia fritar você”, responde Bolsonaro no vídeo. No fim do vídeo, Bolsonaro diz que a atriz terá o compromisso de sempre acompanhar o presidente nas idas dele a São Paulo.

    Trajetória na secretaria

    Desde o início do mandato de Bolsonaro, a secretaria teve alta rotatividade em razão de polêmicas na pasta e em órgãos vinculados a ela.

    No dia 5 maio, por exemplo, o governo renomeou maestro Dante Mantovani como presidente da Funarte (Fundação Nacional de Artes) que tinha sido exonerado por Regina no primeiro dia da atriz à frente da secretaria.

    Regina não foi informada e “não entendeu” a nomeação. Mantovani foi exonerado no mesmo dia e o ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antonio, justificou as mudanças por “questões internas”. A saída de Regina Duarte do governo já era um desejo da ala ideológica próxima ao presidente.

    Topbuz

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário