PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

FM MAIOR 93,3

  • Notícias

    8 de jun. de 2020

    Reservatórios cearenses alcançam 34.8% em nível de água armazenada, após o fim da quadra chuvosa

    Após o fim da quadra chuvosa, acumulação total dos açudes cearenses monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) atinge 34.83%, segundo dados do Portal Hidrológico do Ceará.

    A estação de chuvas acima da média colaborou para que cinco das 12 regiões hidrográficas superassem os 70% do volume de água armazenado em seus reservatórios. Entre elas, destaca-se a região do Litoral, distante em 0,4% de alcançar o volume máximo, conforme a resenha diária da Cogerh publicada nesta segunda-feira, 8.

    Os três primeiros meses da quadra chuvosa foram positivos para as reservas hídricas do Estado, conforme apontado pelo diretor de operações da Cogerh, Bruno Rebouça, ainda em abril. 

    Na época, o Ceará já havia superado o momento mais crítico da crise hídrica, presente desde 2012. Até esta segunda-feira, os reservatórios cearenses superaram em 20,33% o volume de água observado no início deste ano, quando foi registrado o nível médio de 14,5%.

    As regiões hidrográficas que estão em melhor situação no Ceará são Litoral, Coreaú e Acaraú, localizadas na porção Norte e Noroeste do Estado. Elas registram respectivamente 99.6%, 98.5% e 91.4% da capacidade dos seus reservatórios. Há ainda a região da Serra da Ibiapaba, mais a oeste do Estado, que chegou a 84.9% do seu volume total; e a região Metropolitana que atingiu 73.9 .

    Por outro lado, as regiões centrais do Ceará continuam em estado de alerta.

    A bacia do Banabuiú, por exemplo, tem o menor volume entre as doze regiões, acumulando o total de 14.5% do nível de água que suporta. A região do Banabuiú também coincide com a porção do Ceará que, até maio, apresentava áreas de seca fraca, segundo observado no Monitor de Secas coordenado pela Agência Nacional de Águas (ANA). O Médio Jaguaribe também está em situação crítica, com 15.7% do volume total alcançado.

    Situação dos principais açudes que abastecem o Ceará

    Outro resultado importante para a situação hídrica em 2020 foi o volume de água observado no açude Castanhão, que chegou ao maior nível registrado desde 2014. Nesta segunda-feira, o reservatório armazena 1.081,38 hm³ dos 6,700.000 hm³ que suporta. O volume é equivalente a 16.1% da capacidade do reservatório, superior em 13,3% ao observado no início deste ano.

    O açude Orós, localizado na região do Alto Jaguaribe, iniciou o ano com cerca de 100.000 hm³, e atualmente acumula o total de 543.820 hm³. Esse volume apontado pelo Portal Hidrológico é equivalente a 28.03% da capacidade total do açude, que é de 1.940 hm³. Já o Banabuiú, teve recarga de 14,07% do volume de água que suporta, saindo de 99.000 hm³ no início do ano para 225,26 hm³ nesta segunda-feira.

    Situação geral dos açudes

    Conforme observado no Portal Hidrológico do Ceará, 31 dos 155 açudes monitorados pela Cogerh estão sangrando. Há ainda 27 reservatórios com 90% da sua capacidade superada, e 47 que permanecem abaixo dos 30%. Já a resenha diária da Cogerh aponta que 10 açudes permanecem em volume morto, e apenas o açude Madeiro está seco.

    Mais informações sobre a situação hídrica do Ceará e os resultados observados durante o período da quadra chuvosa devem ser apresentados em coletiva de imprensa promovida pela Cogerh, ainda nesta semana. A reunião deve contar com a participação da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), a Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH) e a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece).

    Elber Feitosa

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário