PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

  • Notícias

    01 junho 2020

    Três presidentes do Brasil passaram por Capistrano

    A Primeira passagem se deu em Setembro de 1933 quando em seu governo provisório Getúlio Vargas viajou à vários estados do Nordeste para vistoriar as ações contra a seca na região.

    No dia 17 de Setembro vindo da Paraíba, por volta de 10h da manhã, alcança Quixadá, aonde fez visita ao açude do Cedro. Seguindo viagem deu uma breve parada na estação de Cangati (hoje Caio Prado), e as 15:30h chegou a estação Ferroviária de Capistrano. Segundo relato do Sr. Chico Campelo que testemunhou o fato, Getúlio chegou na terrinha na janela da composição acenando para a multidão que o aguardava na estação.

    O trem ficou parado por 10 minutos para receber a visita em sua cabine dos senhores Fco. Bezerra Campelo (Coronel Bezerrinha) e José Estelita de Aguiar (Major Estelita), encontro articulado pelo Comendador Ananias Arruda, chefe político da região e amigo de Getúlio.

    Às 15:40h a composição seguiu com destino a Baturité, onde teve discurso do Presidente e autoridades local.

    SEGUNDO PRESIDENTE

    O segundo Presidente a passar por Capistrano foi o primeiro presidente da ditadura, Humberto Castelo Branco. A passagem aconteceu também na estação ferroviária no dia 17 de julho de 1967, um dia antes de sua morte no famoso e polêmico acidente de avião. Há um dia da passagem, o chefe da Estação Sr. Elizeu, avisou a algumas pessoas influentes e amigos, da passagem de Castelo na cidade. 

    O Sr. Manoel Cunha na hora marcada me chamou o Sr. Chico Campêlo e seu amigo barbeiro Sr. Assis Passos, que tinha simpatia ao Marechal. Na estação, já se encontrava no local algumas pessoas, dentre elas em um jeep candango estava o delegado de polícia, Sargento Santos.

    Na hora marcada o troller a motor de cor vermelha parou sobre os olhos curiosos dos presentes, um homem desce rápido e pega a licença das mãos do Sr. Elizeu e parte rapidamente. Ouve uma certa frustração dos curiosos presentes. Com entusiasmo e em voz alta o Sr. Assis Passos falou: "Manezin ainda vi os ombros do bichão". O troller seguiu viagem até Quixadá quando foi recepcionado pelo médico Oyma Macedo e sua esposa, a escritora Raquel de Queiroz. O mesmo foi conduzido em Rural Willys até a Fazenda "Não me deixes".

    TERCEIRO PRESIDENTE

    Se deu no ano de 1974, quando da campanha ao senado de Mauro Benevides, na comitiva estava o folclórico então deputado federal Pais de Andrade, que assumiu a presidência por 11 vezes, e em uma delas em 1989 transferiu Brasília para sua terra natal Mombaça.






    Otacílio Aguiar da Cunha

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário