PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

  • Notícias

    21 fevereiro 2021

    Ações contra a Covid-19 em Quixadá são debatidas com órgãos de justiça, segurança e entidades

    Preocupado com o cenário da Covid-19 no Ceará e atento a montar estratégias que possam barrar um crescimento de casos em Quixadá, o prefeito do município, Ricardo Silveira, reuniu membros de órgãos de justiça, entidades e de órgãos de segurança pública em uma reunião virtual para discutir, apresentar e debater questões sobre o enfrentamento à Covid-19 em Quixadá. 

     

    A reunião aconteceu por videoconferência na tarde da última quinta-feira (18). Participaram o juiz da 1ª vara da comarca de Quixadá, Dr. Wellington Mesquita; o promotor de justiça da 4ª Promotoria de Quixadá, Dr. Cláudio Chaves Arruda; o advogado e presidente da subseção do Sertão Central da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-CE), Dr. Davi Pordeus; o delegado de Polícia Civil de Quixadá, Dr. Marcos Damasceno; o representante do 9º Batalhão de Policiamento Militar (BPM), Neto Freire; o presidente da Câmara de Dirigentes e Lojistas (CDL) de Quixadá, Sérgio Almeida e o presidente da Câmara de Vereadores, Louro da Juatama. 

     

    Além do próprio prefeito Ricardo Silveira, também participaram representando a gestão municipal o procurador municipal Dr. Júnior Pinheiro; a secretária de saúde, Benedita Oliveira; a coordenadora da atenção básica, Ivna Zaira; os membros do Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 (CEEC), Dr. Thiago Carvalho, diretor da UPA e Dr. Cristiano Benício, diretor do Hospital Eudásio Barroso, além do secretário de trânsito, cidadania, segurança e serviços públicos, Cabo Marlin e o superintendente da Agência de Fiscalização de Quixadá (Agefisq), Pastor Jecriston Dias. 

     

    Ricardo Silveira apresentou as medidas que deverão ser elencadas pelo novo decreto municipal, que entra em vigor a partir desta sexta-feira (19) e segue válido até o próximo dia 1º de março. “Quero agradecer muito a participação de vocês, que é muito importante. Nós queremos dialogar com os órgãos de justiça, com a segurança, para juntos podermos fortalecer essas nossas ações, e chegar a um consenso que possa trazer o resultado esperado pela população de Quixadá, para o combate da pandemia”, destacou Ricardo Silveira. 

     

    O promotor Cláudio Chaves Arruda destacou que o trabalho realizado cumpre um importante papel para o município e reforçou a atenção que deve ser conferida pela equipe de saúde, no sentido de conseguir sempre tornar as ações e iniciativas cada vez mais transparentes. A fala foi reforçada pelo juiz Dr. Welligton Mesquita, que sugeriu a publicação mais frequente e de modo ainda mais claro dos dados relacionados a internamentos, óbitos por Covid-19 e aqueles relacionados à vacinação que é feita na cidade.

     

    Benedita Oliveira salientou que a equipe tem cumprido rigorosamente todas as orientações elencadas pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), garantindo que a ação de vacinação realizada em Quixadá, seja feita tendo por base os critérios adotados e recomendados aos municípios para o controle e efetivação da vacinação durante a pandemia. Conforme o setor de vigilância epidemiológica de Quixadá, até o último dia 18 de fevereiro, data da última atualização dos dados, Quixadá já contava com 1.747 pessoas vacinadas, entre elas 422 profissionais da saúde que atuam na linha de frente e que já tomaram as duas doses, seguindo o esquema vacinal e se mantendo imunizado
    s. 

     

    “Nós já estivemos na Câmara Municipal reunido com os vereadores, atendendo a um chamado deles, mostrando a seriedade e a responsabilidade com a qual nós temos conduzido o nosso trabalho, detalhando os números e comprovando que essa imunização feita é Quixadá é feita mediante muita responsabilidade dos nossos profissionais de saúde”, destacou Ricardo. O prefeito também trouxe na reunião o retorno das tratativas sobre a instalação dos 10 leitos de Unidade de Tratamento intensiva (UTI) para a maternidade e a importância destes leitos no atendimento de pacientes neste período de pandemia. 

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário