PROGRAMA DO ROCHINHA

De Segunda a Sexta, das 6h às 7h, na FM MAIOR DE BATURITÉ 93,3. E-mail: programadorochinha@gmail.com - Fone: (85) 3347-1177 WhatsApp: (85) 9 9156-2117

  • Notícias

    14 maio 2021

    Justiça pede afastamento de secretário de Saúde e servidores de Acarape por supostas irregularidades na vacinação contra covid


    O representante do Ministério Público – MP, Promotor Ricardo Rabelo de Moraes, pediu o imediato afastamento do secretário municipal de saúde, Paulo César Filho, da coordenadora do Programa Saúde da Família – PSF, Brena Shellem Bessa, do coordenador de vigilância, Emanuell Chagas de Albuquerque, da coordenadora sanitária, Fernanda Pereira de Sousa, da diretora do hospital de Acarape, Viviane Beserra e do chefe do departamento de farmácia, Paulo Roberto Alves.

    No pedido de afastamento dos agentes públicos são apontados fortes indícios de que parte das vacinas recebidas pelo município do Ministério da Saúde, foram aplicadas em pessoas fora dos grupos prioritários, atendendo o interesse pessoal e particular do secretário.

    “Foi autorizado a vacinação de servidores ocupantes de cargos e funções eminentemente administrativa ou, de certo, não condizente com a chamada linha de frente de combate à COVID-19, a exemplo de ocupantes de cargos de recepcionista, auxiliar administrativo, auxiliar de serviço gerais e motoristas”, afirma o promotor na petição.

    Além de vários servidores que furaram fila, o Ministério Público aponta irregularidades na aplicação de vacina em um pizzaiolo, proprietário de uma pizzaria na cidade que divulgou fotografias nas redes sociais comemorando a imunização. Do total de 1410 vacinas aplicadas de 1ª dose, 106 vacinas não se têm destino certo, pois não consta os nomes dos vacinados.

    O secretário que também foi agraciado com duas doses da vacina, tem apenas 27 anos de idade e não possui experiência na gestão pública. De acordo com as investigações a única experiência de emprego formal foi como operador de telemarketing onde atuava até o ano de 2015. O mesmo é cunhado do prefeito Edilberto Beserra (PDT).

    “Inaceitável, imoral e injustificável o que se verificou no âmbito do município de Acarape, diante da gravidade do problema por todos nós vivenciado”, afirma o promotor no pedido de afastamento dos agentes públicos.

    O Intrigante


    Nenhum comentário:

    Postar um comentário